TRAPALHADA À BRASILEIRA

O Senado aprovou a entrada da Venezuela no Mercosul

Desde já deixo claro que nada tenho contra os irmãos venezuelanos, mas não posso concordar com a decisão do Senado brasileiro que aprovou a entrada da Venezuela no Mercosul, e a razão tem nome e sobrenome: Hugo Chávez.

Com a entrada da Venezuela, governada pelo tresloucado Chávez, assumiremos um enorme risco que não vale a pena diante das vantagens econômicas. Ora, fosse antes de Chávez a adesão da Venezuela poderia trazer certos benefícios, mas agora, com um caudilho (sem previsões para deixar o poder) que arrasou a economia venezuelana, fica o ônus de outorgar a esse presidente rocambolesco poder de veto nas decisões do Mercosul. Acrescente a isso a ameaça de Chávez à Colômbia, com ele no Mercosul, como o Brasil se posicionaria diante de uma possível chegada às vias de fato?

Já é claro e evidente – e cabem bem as redundâncias – que Chávez é um importante fator de desestabilização na América de língua latina e até o momento o Brasil, supostamente o país mais relevante da região, não tomou qualquer atitude para frear os delírios imperialistas desse homem. Pelo contrário, legitimamos, nas entrelinhas, seus atos irresponsáveis ao abrir as portas do nosso mercado comum.

Resta-nos uma esperança, o Paraguai. Apesar do presidente paraguaio ser uma aliado de Chávez ele pouco pode influenciar o congresso de seu país a favor da entrada da Venezuela no Mercosul. Lugo jogou sua imagem no limbo com sua libido peculiar e perdeu uma enorme popularidade e governabilidade, se o desrespeito ao voto de castidade tem algum benefício, esse foi um. Felizmente o Congresso paraguaio tem se mostrado pouco favorável a Chávez e muito mais sensato que o brasileiro.

Parece que seremos salvos por aqueles que tanto desprezamos, que isso sirva como lição. Que fique clara também a arbitrariedade do Congresso brasileiro temperada com muita ignorância e apego ao espetáculo.

Enquanto isso o Chile…

foi convidado formalmente a fazer parte da OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico). A OCDE é conhecida como “clube dos países desenvolvidos” e pela primeira vez aceitou um país da América do Sul para fazer parte de seu quadro, seus demais membros são: Alemanha, Austrália, Áustria, Bélgica, Canadá, Coréia do Sul, Dinamarca, Eslováquia, Espanha, Estados Unidos, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Hungria, Islândia, Irlanda, Itália, Japão, Luxemburgo, México, Noruega, Nova Zelândia, Polônia, Portugal, Reino Unido, República Tcheca, Suécia, Suíça e Turquia.

Pois é, às margens do Atlântico seguimos firmes com nossas escolhas desastradas, nosso fetiche por Copas do Mundo, Jogos Olímpicos e títulos sem qualquer relevância prática para além de nossos egos e dos bolsos dos políticos. Lá pelos lados do Pacífico um pequeno país se consolida discretamente entre o seleto grupos de Estados desenvolvidos, e não se trata só de desenvolvimento econômico, se é que vocês me entendem.

Links

Para quem quiser saber mais sobre o Chile, clique aqui para acessar o portal oficial do governo chileno.

Sobre o Mercosul, clique aqui para visitar a página brasileira do bloco administrada pelo DMSUL, do Ministério das Relações Exteriores.

Aqui você pode consultar uma matéria interessante do Estadão sobre a entrada da Venezuela no Mercosul.

Anúncios
  1. No trackbacks yet.

Seus comentários são muito importantes! Deixe sua opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: