Precisamos falar sobre Queimadas

Queimadas é um município paraibano localizado na região metropolitana de Campina Grande. Conta com uma população de aproximadamente 41.054 habitantes distribuídos numa área de 409km2. A principal atração turística da região é a Serra de Bodopitá que possui uma extensão de 45km e se localiza entre os municípios de Caturité e Queimadas. A serra conta com um riquíssimo patrimônio histórico composto por um considerável acervo de pinturas rupestres distribuídas em pelo menos doze sítios arqueológicos. Há história, faz-se história, desde sua faceta mais fascinante até a mais aterradora.

Vênus de Willendorf - a idealização do feminino na pré-história

Queimadas não abrigou apenas humanos cujos ecos sobreviveram em figuras rabiscadas em vermelho e amarelo com temas que mesclavam o mítico e o cotidiano de um passado longínquo e misterioso. Queimadas abriga ainda hoje humanos. Esses seres que representam tão bem a tensão da existência, pois conseguem manifestar os sentimentos mais puros e abnegados assim como os mais abjetos e horrendos.

Em Queimadas na madrugada do último domingo um grupo de amigos comemorava o aniversário de Luciano dos Santos Pereira. Em dado momento a festa foi invadida por homens encapuzados que dividiram o grupo entre mulheres e homens. As seis mulheres foram levadas a um quarto e estupradas, duas acabaram assassinadas. O homicídio ocorreu porque elas reagiram e conseguiram tirar o capuz dos violadores e atestaram que eles eram Luciano dos Santos Pereira e o irmão mais velho dele, Eduardo dos Santos Pereira. O crime bárbaro foi planejado pelos homens da festa, todos sabiam do que estava para acontecer. Eram onze homens que, repito, chamaram amigas para uma festa de aniversário com o único intuito de estupra-las brutalmente e assassinar duas vítimas que os reconheceram.

Estupros acontecem todos os dias, todas as horas, todos os minutos. Na esmagadora maioria dos casos são homens que infligem essa violência infame contra mulheres. Será que os machos de nossa espécie são psicopatas em potencial capazes de se reunir em bandos para violar mulheres? Duvido, mas há algo, deve haver algo, que explique esse pressuposto nojento a partir do qual alguns homens se acham no direito de violentar sexualmente mulheres.

Não, definitivamente a resposta não está no comportamento das vítimas. Se mulheres fossem culpadas pelo estupro por causa de “comportamentos duvidosos e roupas chamativas” esse tipo de crime jamais aconteceria em países como Afeganistão e Arábia Saudita onde as fêmeas de nossa espécie são obrigadas a esconder todo o corpo sob panos escuros. Sabemos bem que nesses dois países a violência sexual é rotineira. O Afeganistão, a propósito, é considerado o pior lugar do mundo para uma mulher. No Paquistão, outro lugar hostil para mulheres, o estupro é aceito como uma pena por crimes que nem sempre são cometidos por mulheres. No livro “Desonrada” a paquistanesa Mukhtar Mai conta sua história. Seu irmão foi considerado culpado por olhar para uma mulher de uma casta superior. Mukhtar foi capturada pelos homens da tribo e num tribunal presidido pelos anciões foi condenada diante de cem homens ao estupro coletivo. Ela pagou pelo “crime” do irmão. Geralmente mulheres submetidas à essa punição tiram a própria vida, Mukhtar sobreviveu para contar sua saga. E o mundo continua, e lemos com horror histórias como essa, manifestamos pesar e seguimos sem nada fazer. Precisamos falar sobre Mukhtar, precisamos falar sobre Queimadas.

Pois é aterrador que um mesmo crime tão dantesco se repita ad infinitum em todas as partes do mundo, especialmente em países onde o machismo e a misoginia (que significa aversão à mulheres) são disseminados. Não seria essa a chave do problema: machismo e misoginia? O sentimento de que o macho, visto como superior, pode violar a mulher, vista como inferior. Machismo e misoginia.

Precisamos falar sobre Queimadas, pois enquanto esses crimes não forem discutidos em suas causas teremos que administrar as consequências. E esse assunto diz respeito a todos nós, descendentes dos humanos que em um passado remoto deixaram seu legado nas paredes e na nossa história. 

P.S. Sim, o título do post é inspirado em “Precisamos falar sobre Kevin”

P.S. 2. Leia também mais detalhes e comentários sobre o caso no Blog “Escreva Lola Escreva

Anúncios
  1. No trackbacks yet.

Seus comentários são muito importantes! Deixe sua opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: